O ligamento cruzado anterior, também conhecido como LCA, é uma estrutura ligamentar que se encontra dentro da articulação do joelho, ligando o fêmur à tíbia. A principal função do LCA é dar estabilidade ao joelho durante a movimentação.

As lesões do LCA são muito frequentes, principalmente na prática esportiva. Esportes que envolvem movimentos que exigem muita mudança de direção, como futebol, jiu-jitsu, handebol ou esportes de neve como o ski, têm alta incidência de lesão do LCA em seus participantes. A lesão normalmente ocorre com um movimento de valgo do joelho, flexão do joelho e rotação da tíbia em relação ao fêmur. Em grande parte dos casos, é possível ter a presença de alguma lesão associada, como lesão dos meniscos, da cartilagem, ou de algum outro ligamento do joelho.

Num primeiro momento, logo após o entorse, o indivíduo tem um quadro de dor súbita, e dificuldade de deambular. Na sequência, vem o aparecimento de um derrame articular (aumento de líquido dentro do joelho) e, na maioria das vezes, uma instabilidade progressiva, com sensação de falseio. Esse quadro pode ser muito variável, e mesmo com uma lesão completa do LCA, alguns pacientes podem não referir um quadro de instabilidade significativo.

O diagnóstico das lesões do LCA é feito por meio de exame físico e exames diagnósticos complementares, como a ressonância magnética. Nas lesões agudas do LCA o exame de radiografia pode ser normal, a exceção das ocasiões onde existe alguma fratura associada.

Embora alguns poucos pacientes possam evoluir bem com o tratamento conservador, com repouso e fisioterapia, a grande maioria dos pacientes com lesão do LCA tem indicação de tratamento cirúrgico, devido à instabilidade, dor e à dificuldade de retorno à atividades do dia a dia. As técnicas e indicações cirúrgicas dependem caso a caso, e estão em constante evolução. Sem dúvida trata-se de um procedimento menos invasivo, e com melhores resultados que há décadas. Basicamente, o objetivo cirúrgico é reestabelecer a estabilidade do joelho, dando aos pacientes ativos a possibilidade de retorno às atividades esportivas com mais segurança, diminuindo a possibilidade de instalação de um quadro degenerativo, como a artrose, a longo prazo.